Na Boléia

Apaixonados por Caminhões

Caminhões elétricos da Daimler alcançam 7 milhões de quilômetros rodados

A Daimler Trucks & Buses está comemorando mais um marco expressivo no caminho da eletrificação no seu portfólio de veículos comerciais: clientes de várias partes do mundo já rodaram mais de 7 milhões de quilômetros com caminhões e ônibus movidos a bateria e neutros em CO2.

A resposta positiva das empresas parceiras e as descobertas derivadas dos testes práticos intensivos com caminhões elétricos da Mercedes-Benz, FUSO e Freightliner mostram que a eletrificação do transporte rodoviário já é viável nesses mercados. Além disso, o ônibus elétrico urbano Mercedes-Benz eCitaro é produzido em série desde 2018, sendo utilizado regularmente em várias cidades europeias.

Como parte de sua estratégia de eletrificação, a Daimler Trucks planeja oferecer veículos elétricos em todas as suas principais regiões de vendas até 2022: o FUSO eCanter no segmento de caminhões leves, o Freightliner eM2 na categoria dos médios e o Mercedes-Benz eActros e o Freightliner eCascadia entre os pesados.

Como uma das maiores fabricantes mundiais de veículos comerciais, temos a ambição de sermos líderes em inovação e tecnologia também em sistemas de propulsão alternativos”, afirma Martin Daum, CEO da Daimler Truck AG e membro do Conselho de Administração da Daimler AG.

Caminhões elétricos com estrela

A Mercedes-Benz Trucks foi a primeira fabricante do mundo a apresentar um caminhão elétrico pesado, o Urban eTruck, atração no IAA 2016 (Salão Internacional de Veículos Comerciais de Hanover, na Alemanha). Hoje, com o pesado eActros totalmente elétrico, a marca demonstra que a distribuição urbana já pode ser feita livre de emissões.

Com autonomia de cerca de 200 quilômetros, o eActros tem comprovado sua eficiência em uma ampla variedade de aplicações práticas de clientes na Europa desde 2018. O início da produção em série está previsto para 2021.

As primeiras aplicações práticas do caminhão Mercedes-Benz eEconic de piso baixo, modelo baseado no eActros, foram anunciadas em 2020 e estão planejadas para o ano que vem. A produção em série está prevista para 2022. O eEconic é utilizado principalmente na coleta urbana de resíduos. Essa área é muito apropriada para caminhões elétricos a bateria, graças às rotas curtas, de cerca de 100 quilômetros.

Distribuição urbana

Um pioneiro na distribuição urbana: o leve elétrico FUSO eCanter
Apresentado em setembro de 2017, o FUSO eCanter foi entregue a clientes de várias partes do mundo. Esse caminhão leve totalmente elétrico é a resposta da FUSO para a demanda por caminhões livres de emissões na distribuição urbana. Mais de 170 unidades deste modelo estão sendo utilizadas por clientes no Japão, Estados Unidos e Europa e mais deles continuarão a ser entregues.

A autonomia da versão de 7,49 toneladas é de 100 quilômetros, atendendo às necessidades do transporte urbano. Com um carregador rápido, o tempo de recarga pode ser reduzido para cerca de uma hora e meia. O eCanter é produzido em Kawasaki, no Japão, e em Tramagal, em Portugal.

Nos Estados Unidos, o pesado eCascadia e o médio eM2 foram lançados em Portland em junho de 2018. Os dois caminhões elétricos Freightliner estão passando por testes práticos em vários clientes. A frota de testes tem 38 veículos, utilizados em aplicações que incluem transporte local e regional, distribuição de alimentos e entrega de encomendas.

Os veículos têm uma autonomia projetada de até 370 km para o eM2 e de até 400 km para o eCascadia. A produção em série do eCascadia está prevista para meados de 2022 e a do Freightliner eM2 no final de 2022.

Sistemas de propulsão alternativa

A Daimler Trucks projeta oferecer, até 2039, apenas veículos que sejam neutros em CO2 para Europa, Japão e América do Norte. Em 2022, o portfólio de veículos nas principais regiões de vendas desses mercados já deverá incluir veículos produzidos em série com propulsão elétrica a baterias.

No segundo semestre de 2020, a Daimler Trucks planeja acrescentar ao seu portfólio de produção em série caminhões elétricos alimentados por células de combustível a hidrogênio líquido. O objetivo final é chegar a um transporte neutro em CO2 nas estradas até 2050.

Por Redação na Boléia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *