JSL: os 62 anos de uma trajetória sólida de crescimento

Data: 27 de julho de 2018

2-1-27072018-minA JSL, uma das maiores empresas de operações logísticas do Brasil, completou, em 25 julho, quando também se comemora o Dia do Motorista, 62 anos de história. A data é um marco importante na trajetória de crescimento sólido e contínuo da empresa, que conta com colaboradores bem preparados e determinados a oferecer as melhores condições de serviços aos mais de 400 clientes, em 16 setores da economia, espalhados pelo Brasil.

E nesse 25 de julho, a companhia deixa o seu agradecimento a todos que acreditam e fazem parte do importante legado de seis décadas de atuação no mercado brasileiro. Fundada pelo imigrante português Julio Simões, a empresa começou em 1956 com apenas um pequeno caminhão Ford F8. Hoje, a frota total conta com cerca de 110 mil ativos, entre caminhões e cavalos mecânicos, carretas, veículos leves, ônibus, além de máquinas e equipamentos. A companhia atua em 21 estados brasileiros e países da América do Sul (Uruguai, Argentina e Chile), totalizando 230 filiais e 24 mil colaboradores.

Além disso, a JSL dispõe de 14 centros de distribuição, o Centro Logístico Intermodal, em Itaquaquecetuba, o Porto Seco em Suape, Pernambuco, 183 lojas da Movida de aluguel de veículos, 15 concessionárias de veículos leves e 29 concessionárias de veículos pesados (caminhões, máquinas e equipamentos) – 15 Valtra e 14 MAN. Além de oito lojas de seminovos da Vamos.
A receita líquida consolidada da companhia no fechamento do 1º trimestre de 2018 foi de R$ 1,9 bilhão, crescimento de 11,2% em relação ao mesmo período de 2017. Resultado que já evidencia o inicio de um novo ciclo da JSL, que é fomentado pela organização de todas as áreas de negócios em verdadeiras empresas independentes.

“Iniciamos o processo de reestruturação há três anos. Toda essa reorganização da companhia nos ajudará a obter a simplificação da estrutura empresarial, que facilitará o seu entendimento por parte do mercado e clientes. Além de criar flexibilidade para o desenvolvimento e melhora da rentabilidade dos negócios”, explica Fernando Simões, presidente da companhia.

Ainda segundo o executivo, essa divisão das áreas de negócios em empresas independentes formaliza uma movimentação que já era natural ao longo dos anos de existência da companhia. “Embora nossa origem seja o transporte rodoviário, e temos muito orgulho disso, há muitos anos deixamos de ser uma transportadora e passamos a ser uma companhia que presta serviços em toda a cadeira produtiva dos nossos clientes. Dessa maneira, nasceram novos negócios como o transporte de passageiros, operações dedicadas e locação de automóveis, caminhões, máquinas e equipamentos”, finaliza Simões.

O Grupo JSL, então, passa a ter quatro subsidiárias integrais: JSL Logística, que presta serviços dedicados à cadeia de suprimento dos clientes; CS Brasil, empresa de mobilidade urbana e prestação de serviços a órgãos públicos; a Vamos, que abrange as atividades de locação e comercialização de caminhões, máquinas e equipamentos pesados e a Original Concessionárias, que atua na comercialização de veículos novos e seminovos, das marcas Volkswagem, Fiat e Ford. A quinta empresa é a Movida, que já tem 34,4% de seu capital na B3. Cada uma delas terá um presidente, que se reportará diretamente ao conselho de administração da JSL, com exceção da Movida, que já possui um conselho próprio.

2-1-min

Por: Redação Na Boléia

Data: 27 de julho de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.