Evite erros no cálculo do frete

Data: 14 de março de 2017

2-14032017O frete tem um grande impacto no serviço da transportadora. Saiba quais são os principais erros no cálculo.

O frete tem um grande impacto no serviço da transportadora. Portanto, na hora de calcular o valor do frete, todo cuidado é pouco, pois qualquer deslize pode afetar a rentabilidade da empresa.

Para evitar erros, Valter Luiz da Silva, gerente comercial da BgmRodotec, empresa especializada em software de gestão para empresas de transporte, elencou os principais itens que causam erros no cálculo do frete. Confira:

Frete Peso

Um descuido é não avaliar o peso bruto ou o peso cubado das cargas. Tais itens definem o valor a ser pago pelo transporte de acordo com a sua modalidade. O frete deve cobrado de acordo com o peso da mercadoria ou o espaço que ela ocupa, preferencialmente o que for maior.

Negociar ou deixar de cobrar

Pedágio – O valor do custo do pedágio é definido pelo rateio, no caso de transporte de cargas fracionadas.

GRIS – Taxa de gerenciamento de risco – GRIS deve cobrada a partir de uma porcentagem do valor da nota fiscal. Tem o objetivo de cobrir os custos do frete decorrentes das medidas de combate ao roubo de carga e prevenção do risco.

Ad valorem – usada por transportadoras para agregar seguro na mercadoria que não está assegurada quando não está em tráfego. O Ad Valorem é calculado em cima do valor da carga.

Taxa de Restrição ao Trânsito – TRT – tem o objetivo de cobrar custos adicionais sempre que a coleta ou a entrega forem realizadas em cidades que tenham alguma restrição à circulação de veículos de transporte de carga ou à própria atividade de carga e descarga.

ICMS – imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação.

Taxa de Despacho – taxa fixa que envolve os custos operacionais e administrativos da operação de despacho, coleta e entrega.

Todos esses itens são negociados cliente a cliente, em função das características e demandas de cada mercado ou ainda cliente. A maioria das transportadoras tem essa “dura negociação” com seus clientes/embarcadores, e não podem, ou não deveriam cair no principal motivo para erros: o Cálculo Manual.

Segundo o gerente, permitir que um cálculo tão detalhado seja realizado manualmente é o erro mais comum que as empresas cometem. Isso porque a companhia vira refém da memória dos emissores, e passam a correr altos riscos de erros, já que não terão nenhum sistema para alertá-lo para o fato de ter deixado de incluir uma determinada taxa. E, caso isso aconteça, é muito difícil perceber a tempo de corrigir.

Por: Redação Na Boléia

Data: 14 de março de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.