Na Boléia

Apaixonados por Caminhões

Produção de Ônibus da Mercedes-Benz na era da Indústria 4.0.

Alinhada a sua estratégia de implantar cada vez mais o conceito de Indústria 4.0. em sua fábrica, em São Bernardo do Campo/SP, a Mercedes-Benz apresentou sua nova linha de Produção de Chassis de Ônibus, que integra um sistema moderno e inteligente de gerenciamento da produção.
Com investimentos de mais de R$ 100 milhões, a inauguração é um novo marco no ano em que a empresa completa 64 anos de Brasil.

Os recursos fazem parte do aporte da companhia para o ciclo 2018-2022. “A nova fábrica é mais uma prova de que a Mercedes-Benz acredita no País. Em meio a um momento adverso, principalmente para o segmento, estamos entregando a instalação mais moderna para produção de ônibus do Grupo no mundo”, ressalta Karl Deppen, Presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina.

Com tecnologia de ponta, a nova linha da Nova Linha de Ônibus concentra a montagem dos chassis, desde os micros aos pesados e articulados, além da logística de peças.

Para desenvolvimento e construção da Nova linha de Ônibus, a Mercedes-Benz levou três anos até chegar à estrutura ideal, capaz de garantir mais flexibilidade para atendimento às demandas dos clientes.

Nesse processo, a companhia lançou mão da tecnologia 3D e de simulação virtual. Conforme explicou Sérgio Magalhães, diretor geral Ônibus América Latina, foram utilizados softwares de simulação para planejamento da nova fábrica, de modo a testar a funcionalidade e a capacidade e garantir o melhor performance de cada equipamento e processo.

“Tudo foi feito pelo computador a fim de ganharmos mais assertividade e otimização da mão de obra. Graças à tecnologia, a Mercedes-Benz conseguiu construir a nova linha de ônibus sem qualquer interrupção à produção”, conta Magalhães.

Destaque para a conectividade

A inovadora Fábrica de Chassis de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil chama a atenção pela tecnologia. Assim como ocorreu nas áreas de Caminhões e Cabinas, dados na nuvem e Internet das Coisas e diversos elementos da Indústria 4.0 estão presentes nas novas instalações.

A conectividade é o grande destaque. Equipamentos, ferramentas e outros recursos operam totalmente interligados, o que se traduz em mais produtividade e eficiência nos processos produtivos.

Entre as inovações, consta o Bus Data Center, uma plataforma on-line que permite acompanhar 100% das operações de ônibus, desde o planejamento até a qualidade feita no encarroçador, por qualquer dispositivo móvel (celular, notebook ou tablet).

Por meio da interface com diversas áreas da unidade de São Bernardo do Campo e, futuramente, com outras fábricas da Daimler, a ferramenta permite monitorar remotamente todos os processos da nova linha.

Os AGVs ((Automatic Guided Vehicle ou Veículo Guiado Automaticamente) também estão presentes, porém, mais aprimorados, apresentando ajuste automático de altura no abastecimento das máquinas e garantindo mais eficiência na operação.

Vale mencionar também os EOM (Electrical Overhead Monorail), o sistema de transporte aéreo, elevadores automáticos, célula robotizada, apertadeiras eletrônicas, chamadas de peças por wi-fi e monitores touch screen de tela ampla.

Os dados gerados por equipamentos, como as apertadeiras eletrônicas e AGVs, por exemplo, são armazenados em um Data Lake e alimentam sistemas de inteligência artificial e Big Data”, explica Magalhães.

Além disso, utilizando recursos de Analytics, é possível monitorar a qualidade de todos os produtos, detectar falhas e até fazer uma correlação com as informações de Vendas, flexibilizando o mix de produção.

Outro diferencial é a estratégia utilizada para aproveitamento de espaço. O conceito “One roof assembly” e o formato em “Y” da linha de produção permitem que sejam inseridos diversos modelos de chassis de ônibus simultaneamente na montagem, ganhando-se em flexibilidade para atender às demandas dos clientes.

Atualmente, são mais de 2.000 variantes de chassis de ônibus possíveis de serem produzidas, desde os micro-ônibus LO aos O-500 articulados e superarticulados, passando pelos modelos OF, LO, OH e os da linha O 500 de urbanos e rodoviários.

Já o conceito “Fishbone” resulta em estoque e supermercado de peças, pré-montagem e montagem final totalmente integrados, otimizando e agilizando o processo de produção dos veículos.

Ganhos consistentes

O conceito de Indústria 4.0, também está presente nas operações de logística de peças, com o uso de empilhadeiras com câmeras que orientam toda a movimentação e sensores luminosos nas prateleiras de estoque que monitoram a entrada e a saída de materiais.

Segundo Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, a nova linha proporcionará ganhos consistentes. Em termos de produção, as instalações são 12% mais eficientes na comparação com a linha anterior, sendo mais rápida em suas entregas.

Além disso, o executivo revelou que a nova fábrica também entrega 20% de ganho de eficiência logística, devido à redução de armazéns de peças de 8 para 2, ao aumento do percentual de entrega de peças diretas na linha de 20% para 45% e à redução do armazenamento de componentes de 7 para no máximo 5 dias.

Considerando o segmento de ônibus como um todo, temos mais de 51% de participação de mercado no segmento acima de 8 toneladas de PBT. Também estamos à frente no segmento de ônibus urbano (75%), rodoviário (58%) e de fretamento (56%). Com a nova linha, conseguiremos ser mais rápidos e eficientes nas respostas para os clientes e para o mercado”, conclui Leoncini.

Por Redação Na Boléia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *