Na Boléia

Apaixonados por Caminhões

Mercedes-Benz: 65 anos de produção de caminhões e ônibus no Brasil

O primeiro caminhão (L 312, o “torpedo”) e o primeiro ônibus (chassi LP 312) produzidos no Brasil, em 1956, eram da marca Mercedes-Benz.

Esse pioneirismo é ainda mais significativo, por se tratar também dos primeiros veículos comerciais com motores a diesel, conceito trazido pela empresa ao País.

O L 312 e o LP 312 saíram da linha de montagem da fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, dando impulso ao desenvolvimento e à história da indústria automobilística nacional.

Próxima dos 65 anos de atividades no País, a Mercedes-Benz é hoje uma das maiores fabricantes e exportadoras de caminhões e ônibus da América Latina. E, dessa mesma fábrica, sai hoje o Novo Actros, primeiro produto da marca na era 4.0.

A inauguração oficial da primeira fábrica da Mercedes-Benz do Brasil ocorreu em 28 de setembro de 1956, contando com a presença de muitos convidados e autoridades, entre elas o então presidente da República, Juscelino Kubitschek. Desde este período, a companhia de origem alemã tornou-se uma referência na produção e na liderança de vendas e de serviços no segmento de veículos comerciais no País e para exportações, como também no desenvolvimento tecnológico e na geração de soluções para as demandas do transporte de cargas e de passageiros.

Com muito orgulho e satisfação, nossa empresa se aproxima de completar 65 anos de atividade, um período muito bem vivido, que vem abrindo novos horizontes para o setor automotivo brasileiro. Nesse período, nos dedicamos a atender às necessidades do transporte do País e dos nossos clientes, construindo também para o desenvolvimento da indústria e da economia nacionais. Somos gratos por essa longa parceria e fidelidade de nossos clientes, concessionários, fornecedores e, especialmente, pelos milhares de colaboradores que contribuíram para a construção dessa bela história e do legado para a sociedade”, diz Karl Deppen, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina.

Veículos comerciais na indústria 4.0

Quase seis décadas e meia depois, a Mercedes-Benz do Brasil inaugurou, em 2018, a Linha de Caminhões 4.0 na planta de São Bernardo do Campo, seguida, em 2019, pela Linha de Cabinas e, em 2020, pela Linha de chassis de Ônibus. Em 2021, será a vez da Linha de Agregados 4.0 (motores, câmbios e eixos).

O avanço dos conceitos da Indústria 4.0 coloca a Mercedes-Benz do Brasil num patamar ainda mais elevado de tecnologia, eficiência, produtividade e melhor ambiente de trabalho. Ela alcança, assim, um novo padrão mundial de qualidade e melhores práticas, estando totalmente preparada para o futuro e se tornando referência mundial.

Os conceitos da Indústria 4.0 revolucionaram os processos de produção de caminhões e ônibus na Mercedes-Benz. Tecnologia digital, conectividade, dados na nuvem, Big Data e Internet das Coisas já estão presentes no dia a dia da Empresa, juntamente com tecnologias como óculos de realidade aumentada, robô colaborativo e exoesqueleto. O uso de recursos inovadores aprimora as condições de trabalho para os colaboradores e aumenta a eficiência para atendimento aos clientes.

A nova Fábrica 4.0 traz ganhos de eficiência em produção e logística, graças a exemplos como a redução de armazéns de peças, aumento do percentual de entrega de peças diretas na linha e redução do tempo de armazenamento de componentes. Tudo isso se traduz em maior agilidade, eficiência e produtividade, com muitos outros ganhos a serem somados com a evolução constante dessa revolução industrial.

Uma nova era da interação entre homens e tecnologia, com os colaboradores no comando da Indústria 4.0
Os próprios colaboradores tiveram participação decisiva na concepção do ambiente de trabalho das novas linhas de montagem de caminhões, cabinas e chassis de ônibus, o que resultou em melhor ergonomia e segurança, com reflexos muito positivos em produtividade.

A nova Fábrica 4.0 se destaca também pelo uso de avançadas soluções – inéditas tanto na empresa, quanto para a Daimler Trucks & Buses e em veículos comerciais no País – como óculos de realidade aumentada, robô colaborativo e exoesqueleto, ferramentas inovadoras para uma nova realidade nas linhas de produção. Essas tecnologias trazem ganhos importantes de ergonomia, qualidade de vida e segurança no ambiente de trabalho.

Os avanços da Indústria 4.0 também abrangem outras áreas como o CDT (Centro de Desenvolvimento Tecnológico), em São Bernardo do Campo. Em Iracemápolis (SP), a Indústria 4.0 também envolveu o Campo de Provas de caminhões e ônibus e o futuro Centro de Testes, em parceria com a Bosch, para testes em todos os tipos de veículos. Em Juiz de Fora (MG) a transformação tecnológica também chegou à produção de cabinas de caminhões; e, em Campinas (SP), nas áreas de Serviços e na Central de Relacionamento com Clientes.

Confiança no Brasil

Ao longo desses 65 anos, a Mercedes-Benz nunca deixou de investir no Brasil, acreditando no potencial de mercado e na economia do País. Atualmente, está em andamento um programa de investimento de R$ 2,4 bilhões para o período 2018 a 2022. Esse montante engloba a expansão da Indústria 4.0, desenvolvimento e produção dos caminhões extrapesados Novo Actros e desenvolvimento de novos produtos – caminhões e chassis de ônibus – e serviços de conectividade.

Somando os R$ 3,2 bilhões dos ciclos de investimentos de 2010 a 2017, são R$ 5,6 bilhões aportados pela Companhia no Brasil em 13 anos. Além desse valor, R$ 90 milhões foram destinados ao Campo de Provas de Iracemápolis e, em parceria com a Bosch, mais R$ 70 milhões (50% cada empresa) estão sendo aplicados na construção do Centro de Testes Veiculares.

Esses investimentos tornam a Mercedes-Benz do Brasil ainda mais preparada para atender nosso cliente, criando valor, qualidade, confiabilidade e eficiência. E, assim, a torna mais moderna, competitiva e preparada para os novos tempos do País, como também a coloca em uma posição de vanguarda para enfrentar os desafios da mobilidade e da sustentabilidade. Assim, a Mercedes-Benz assume um papel preponderante no ecossistema do transporte responsável, estabelecendo compromisso com os clientes e parceiros e com a sociedade como um todo, para hoje e para o futuro”, ressalta Karl Deppen.

Segundo o executivo, “somos apaixonados por atender nossos clientes. E, para isso, estamos sempre atentos ao que eles nos dizem, afinal, As estradas falam e a Mercedes-Benz ouve cada Voz”.

Marcos históricos em 65 anos de vendas no Brasil

• 1.845.541 Veículos Comerciais
• 1.342.274 Caminhões
• 503.267 Ônibus


Série de textos sobre os 65 anos da empresa

Este ano de celebração de mais um marco histórico da Empresa, a partir deste mês, os 65 anos da Mercedes-Benz do Brasil serão contados em seis capítulos, um por mês, culminando no dia 28 de setembro, data oficial de inauguração da fábrica de São Bernardo do Campo.

Os próximos textos contarão as trajetórias de veículos que fizeram história no mercado brasileiro, serviços, colaboradores, a Empresa hoje e o foco no futuro cada vez mais tecnológico, conectado e sustentável.

Por Redação Na Boléia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *