Saiba qual o é lubrificante ideal para cada situação

Data: 03 de novembro de 2017

Sempre que for fazer a manutenção do veículo, o motorista precisa ficar atento aos óleos lubrificantes, que têm de atender às especificidades do fabricante e aos atributos técnicos de cada veículo. Essas características alteram e determinam o tipo de lubrificante que deverá ser utilizado para atingir a máxima eficiência dos motores.

Qualquer alteração no produto pode prejudicar o funcionamento do sistema como um todo. Por isso, é imprescindível que o consumidor saiba quais são as particularidades técnicas do seu veículo para evitar erros na troca de óleo ou mesmo gastos com reparos no motor ocasionados pela escolha errada do óleo lubrificante.

1-2-1112017

Pensando nisso, a Mobil, que atua no segmento de lubrificantes sintéticos, orienta para o uso correto de seus produtos:

Para carros de passeio, SUVs, pick-ups e vans de todos os tipos de combustíveis, há o Mobil Super Sintético 5W40, o primeiro lubrificante 100% sintético do Brasil com a classificação API SN (máxima qualidade). É indicado para circulação em autoestradas e para o trânsito das cidades.

Para carros de passageiro, caminhões leves, SUV’s, carros mais antigos, e vans de todos os tipos de combustíveis, existe o Mobil Super Sintético V 5W40. O produto é totalmente sintético e possui aprovação da Volkswagen. Apresenta a mesma qualidade API do anterior, com a diferença que atende ou excede mais subcategorias do ACEA. Previne a formação de borras ou depósitos.

Para pick-ups, SUV’s e vans que demandem combustíveis diesel, gasolina ou flex, a marca possui o Mobil Super Sintético Diesel 5W-30, que oferece proteção na partida do automóvel. Além disso, é aprovado pelas principais montadoras de automóveis.

Para veículos novos e antigos, cujo principal objetivo seja a proteção conta corrosão, ferrugem e depósitos, a marca apresenta o Mobil Super Sintético D1 5W-30. É indicado para automóveis que se utilizam de álcool, gasolina, GNV ou flex. Tem aprovação da General Motors (GM) e também tem recomendação técnica de grandes montadoras do setor. Esse produto é classificado pela API como um óleo “Resource Conserving”, isto é, óleo que mistura a qualidade dos produtos “SN” com sistemas que protegem o sistema de emissão.

Recomendado para veículos com diversas “idades”, o Mobil Super Sintético F 5W-30 atende aos requisitos de lubrificação (viscosidade e qualidade) das principais montadoras. Apresenta uma proteção antidesgaste.

O Mobil Super Sintético H 0W20 D1 atende às demandas mais recentes de montadoras como GM, Fiat (ambas pedem lubrificante 0W20 desde 2017), Toyota e Honda. Além de ser uma viscosidade nova, o Mobil Super Sintético H 0W20 também conta com aprovação Dexos 1, específica para veículos GM.

As categorias dos lubrificantes

Muito se questiona sobre as classificações que aparecem nas embalagens dos óleos lubrificantes, como o SAE, API, ACEA e JASO. No caso da API, existem duas subcategorias, a “C” (carros com combustão espontânea) e a “S” (combustão interna – maioria dos automóveis atualmente).

Para o primeiro caso, o máximo encontrado hoje é a sigla “CJ”. No segundo caso, a letra que acompanha o “S” diz respeito à qualidade daquele óleo. O máximo encontrado hoje no mercado é a sigla “SN”, identificada em vários produtos da marca Mobil. Quanto mais próxima a letra for do “N”, maior será a qualidade daquele lubrificante, por exemplo, o “SM”, é de maior qualidade que o “SL”, e assim sucessivamente.

Com relação à classificação ACEA, as siglas são subdivididas em “A” – motores de veículo de passeio, “B” e “C” – veículos leves movidos à diesel e “E” – veículos pesados movidos à diesel. Essas letras estão acompanhadas de um algarismo que vai de 1 (mais baixo) a 7 (mais alto), sendo que somente a subcategoria “E” apresenta o “7”; as demais “A” e “B” vão até o “5” e a “C” até o “3”, também encontrados nos lubrificantes Mobil.

Por: Redação Na Boléia

Data: 03 de novembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.