Saiba como prevenir o “mal súbito” na estrada

Data: 22 de outubro de 2013
Postado em: Saúde

 

A rotina do motorista de caminhão, que inclui noites mal dormidas, excesso de trabalho e hábitos pouco saudáveis nas refeições, aumenta a possibilidade do desenvolvimento de problemas de pressão arterial, obesidade e diabetes e também as chances dele “apagar” ao volante e provocar graves acidentes.

O “mal súbito”, segundo especialistas, é uma manifestação do próprio organismo, que ocorre de maneira inesperada e repentina. É como se o motorista “apagasse” por alguns instantes, deixando o veículo fora do controle. No caso especifico dos motoristas de caminhão, é preciso atenção especial, pois além de estarem ao volante de um veículo pesado são profissionais expostos a situações de risco.

A maioria dos caminhoneiros, por exemplo, alega que não tem tempo para cuidar da saúde, tornando comum a prática da automedicação. Por isso, desde 2002, o Departamento de Polícia Rodoviária Federal, em parceria com o Sest/Senat, tem realizado o Comando de Saúde nas Rodovias, cujo público-alvo são os motoristas profissionais. Durante as ações são avaliadas doenças preexistentes, utilização de medicamentos impróprios, envolvimento em acidentes, tabagismo, pressão arterial, peso, altura, glicemia, colesterol, triglicérides, gordura corporal, sonolência etc.

Ainda assim, é importante que o motorista fique atento ao surgimento de sensação crescente e incontrolável de fadiga, tonturas, vertigens, dor de cabeça de início súbito e de intensidade crescente. Outros sinais de alerta são dor no peito associada a náuseas ou vômitos, suor frio abundante, palpitações, falta de ar, formigamento nas mãos ou pés e dificuldade para realizar movimentos.

Para evitar ser acometido por esse mal, médicos aconselham a fazer sempre os exames preventivos para controlar a saúde, não cometer excessos na alimentação, não utilizar drogas e álcool e respeitar os limites não só do caminhão e da estrada, mas também e, especialmente, do próprio corpo.

Data: 22 de outubro de 2013
Postado em: Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.