Pesquisa: jovens têm mais medo de outros motoristas do que de cobras e da morte

Data: 10 de julho de 2015
Postado em: Saúde

Segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pela Penn Schoen Berland em parceria com a Ford, as gerações de hoje têm medos diferentes daqueles que seus pais ou avós tinham quando eram jovens. Os consumidores das gerações Y (16 a 22 anos) e Z (23 a 34 anos) têm mais medo de motoristas imprudentes e distraídos do que da morte, de falar em público, de cobras e aranhas. O estudo também revela que, para eles, a tecnologia pode ser uma grande aliada para solucionar essas preocupações quando o assunto é o trânsito.

Encontrar pela frente motoristas que se comportam de forma perigosa é o principal medo de 88% desses jovens, à frente da necessidade de ter de falar em público (75%) da morte (74%) e de cobras e aranhas (69%).

 

As situações do trânsito mais preocupantes para os motoristas entre 16 e 34 anos incluem:

A pesquisa valida a decisão da Ford de investir cada vez mais nas tecnologias de assistência ao motorista, que hoje já são encontradas em diversos modelos da montadora e que devem chegar a toda a linha da Ford ao longo dos próximos cinco anos.

Entre as inovações com foco no conforto e na segurança dos motoristas disponíveis nos carros da Ford, inclusive no Brasil, estão o sistema de monitoramento de ponto cego com alerta de tráfego cruzado (BLIS), o piloto automático adaptativo, o alerta de colisão, o sistema de permanência em faixa, e as duas tecnologias que chegam ao país com o Novo Focus 2016: o assistente de frenagem autônomo, que evita colisões traseiras em velocidades de até 20 km/h, e o sistema de estacionamento automático para vagas paralelas e perpendiculares.

“Pesquisas como essa são importantes para a Ford e para outras montadoras porque falam sobre as situações que causam mais estresse nos consumidores”, diz Cristal Worthem, gerente de Marketing da Ford Motor Company. 

O estudo também mostra que 65% dos jovens são mais propensos a comprar um carro que tenha tecnologia para ajudar com estacionamento paralelo e 62% querem tecnologia para detectar objetos em pontos cegos.

A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos entre os dias 29 de abril e 4 de maio de 2015, com 1.000 entrevistados das gerações Y e Z.

 

Data: 10 de julho de 2015
Postado em: Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.