Lifan adapta operações em mercados que apresentam queda nas vendas

Data: 13 de março de 2019

1-1-13032019-minA crise no Brasil e em países vizinhos tem feito as empresas mudarem suas estratégias e adaptarem-se a novos cenários. Foi o caso da Lifan. A queda nas vendas da companhia nos mercados do Brasil e Argentina levou a direção a manter a produção parada em sua fábrica no Uruguai. A unidade teve a produção suspensa em meados de 2018, após o lançamento do SUV X80, e os cerca de 109 funcionários permanecem em Lay off (licença remunerada com auxílio do Governo Uruguaio) desde então, prática já utilizada em dezembro de 2015 nesta unidade fabril.

Sob a direção do novo presidente, Kevin Lau, que também comanda a fábrica do Uruguai, a Lifan pretende retomar a produção no país vizinho assim que as vendas voltarem a crescer. Nesse momento, a opção para continuar abastecendo os mercados locais é a importação direta da China. “A nossa fábrica no Uruguai só é viável economicamente com volume e estabilidade de produção, o que infelizmente não acontece desde o segundo semestre do ano passado”, explica Lau.

“Mesmo com a implementação do novo programa Rota 2030, que traz a possibilidade estratégica da importação de veículos diretamente da China, a nossa fábrica no Uruguai ainda é a melhor opção”, enfatiza o novo presidente da Lifan.

No Brasil a operação da Lifan segue regularmente, com sua rede de concessionárias ativa, com serviços e venda de peças aos clientes da marca, bem como a comercialização de veículos novos e seminovos. Diante desta fase transitória de operação, a Lifan trabalha para lançar primeiramente o SUV X70 neste ano.

Por: Redação Na Boléia

Data: 13 de março de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.