Librelato pretende crescer mais que o mercado de implementos

Data: 26 de fevereiro de 2018
Basculante Linha Premium da Librelato

Basculante Linha Premium da Librelato

Desde a Fenatran, feira do transporte rodoviário de carga do Brasil, que aconteceu em outubro do ano passado, o mercado de caminhões vem demonstrando novos ânimos. Os reflexos positivos e bons negócios realizados durante o evento são sentidos principalmente neste início de ano. De acordo com José Carlos Sprícigo, CEO da Librelato, implementadora brasileira, o segmento de caminhões pesados potencializa o mercado de implementos rodoviários. “Estamos em uma trajetória de crescimento que se mostra consistente e sustentável”, afirma o executivo.

Para Sprícigo, 2018 começou com negócios mais acelerados no setor por duas razões: “Há maior confiança dos transportadores no momento econômico do País e, também, é preciso considerar que milhares de empresas que adiaram a renovação da frota não podem mais esperar”.

A despeito da crise, a Librelato fechou 2017 com expansão nos negócios. A empresa registrou um crescimento da ordem de 10,6%. Para este ano, a empresa projeta que o mercado de implementos terá expansão de 20% sobre o ano passado e os produtos da marca seguirão essa trajetória, crescendo mais do que o mercado. “Já aumentamos nossa capacidade produtiva em 45% com a inauguração de uma nova unidade de produção em dezembro de 2017 e de melhorias em processos industriais. Com isso nossa capacidade anual saltou para sete mil implementos. Entretanto, temos que considerar duas variáveis importantes: eleições e Copa do Mundo da Rússia”, afirma Sprícigo.

José Carlos Sprícigo, CEO da Librelato

José Carlos Sprícigo, CEO da Librelato

Outro negócio em franca expansão são as exportações da Librelato. Atualmente, países como Chile, Paraguai, Uruguai e Bolívia representam os principais destinos dos produtos da marca. Mas novos negócios começam a aparecer também no Peru, Colômbia, Angola e em países da América Central.

Para o CEO da Librelato, tanto no Brasil como na América Latina, assim como também em alguns países africanos, segmentos como o agronegócio, mineração, madeireiro e o de combustíveis serão os grandes responsáveis pela recuperação do mercado de implementos nos próximos anos. “Nossos estudos já apontavam que estes setores seriam os primeiros a reagirem no Brasil. Por isso, realizamos maciços investimentos para oferecermos produtos com alta tecnologia e que permitem uma logística cada vez mais eficiente”, afirma o executivo.

Novos produtos

Para atender o agronegócio, a Librelato apresentou recentemente ao mercado a Graneleira Linha Premium 2018. O design do chassi, totalmente remodelado, alinhado à utilização de aços especiais, possibilitaram um ganho de resistência com redução de peso, o que significa maior capacidade de carga em relação ao modelo anterior.

Além disso, a caixa de carga possui novo revestimento em um material alternativo chamado Eco+, que é mais leve, resistente e ecologicamente correto, composto por alumínio e polietileno. A fixação dos painéis de revestimento é feita através de parafusos com porcas-rebite, que eliminam saliências externas e, portanto, não danificam a lona de cobertura.

A Librelato mantém suas fábricas em Santa Catarina: são duas unidades em Içara, uma em Criciúma e a Libremac em Orleans.

A Librelato mantém suas fábricas em Santa Catarina: são duas unidades em Içara, uma em Criciúma e a Libremac em Orleans.

Outra novidade são as lanternas traseiras com design exclusivo, iluminação 100% em LED e luz de indicação de direção sequencial.

Especialmente para a área de mineração, a empresa oferece o semirreboque modelo Meia Cana Librelato, projetada com novos materiais e componentes, buscando robustez e redução de tara e proporcionando maior capacidade de carga.

Para atender à forte demanda dos frotistas que atuam na logística de combustíveis, a Librelato dobrou a produção de tanques, investindo em processos e pessoas. Atualmente, a empresa oferece o Tanque Cilíndrico Inox mais leve e com maior capacidade de carga do mercado, o que permite maior produtividade aos clientes. Também lançado em 2017, o implemento tem capacidade para transportar até 47 mil litros de gasolina, 44 mil litros de álcool ou 43 mil litros de diesel, ou seja, transporta diesel sem excesso e dois mil litros de gasolina a mais que os modelos existentes atualmente no mercado.

Para a área de madeira, a Linha Florestal de semirreboques é reconhecida por empresas de celulose de todo o País por oferecer alta tecnologia, conferindo resistência, qualidade, baixo peso, design moderno e atendendo aos mais exigentes clientes. Este implemento pode ser utilizado nas mais diversas condições. Seu projeto foi desenvolvido com o que há de mais avançado em aços especiais para dar mais leveza, durabilidade e produtividade. Possui em sua estrutura fueiros e malhais em aço de alta resistência e oferece opcional com três, quatro ou seis fueiros por composição. O implemento possui sistema de freio com cavalos mecânicos, que oferece maior eficiência e segurança para as operações.

Por: Redação Na Boléia

Data: 26 de fevereiro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.