Frota brasileira de caminhões tem mais de 15 anos, segundo CNT

Data: 31 de janeiro de 2019
Postado em: Estradas

3-1-31012019-minUma nova pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) apontou que os caminhoneiros do Brasil estão dirigindo veículos cada vez mais velhos. O levantamento Perfil dos Caminhoneiros 2019 ouviu 1.066 motoristas profissionais e mostra que a idade média dos caminhões chega a 15,2 anos, ou seja, 1,3 ano a mais do que o sinalizado na edição anterior da pesquisa, realizada em 2016, quando a idade média dos veículos alcançava 13,9 anos.

Segundo a apuração, o envelhecimento foi observado tanto na frota de caminhoneiros autônomos (que passou de 16,9 anos, em 2016, para 18,4 anos, em 2019) quanto nos veículos conduzidos por empregados de frota (de 7,5 anos para 8,6 anos).

Conforme a pesquisa, uma das razões para o envelhecimento da frota decorre das dificuldades que os caminhoneiros enfrentam para a aquisição de novos veículos. Para se ter ideia, 27,4% dos caminhoneiros entrevistados reivindicam financiamentos oficiais a juros mais baixos para a compra de veículos.

A pesquisa revelou que 47% dos autônomos entrevistados adquiriram o veículo por meio de financiamento, sendo 20,9% deles ainda não quitaram a dívida.

A necessidade de renovação da frota de pesados no Brasil é um tema que vem sendo abordado pela CNT nos últimos anos. Em 2018, a entidade encaminhou um documento aos presidenciáveis defendendo a criação de um programa nacional de renovação da frota de veículos pesados.

Na visão da CNT, o programa deve oferecer taxa de financiamento diferenciada e retirada de circulação dos veículos com mais de 20 anos de uso, já que consomem mais combustível, são mais poluentes e apresentam menos segurança.

Por: Redação Na Boléia

Data: 31 de janeiro de 2019
Postado em: Estradas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.