Fenatran traz soluções em gestão de frotas e riscos no transporte

Data: 03 de julho de 2017

3-04072017 A gestão de frotas e o gerenciamento de riscos são dois dos principais vetores estratégicos que as empresas de transporte de cargas precisam levar em consideração para garantir o bom desempenho do negócio. A FENATRAN – Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas abordará estes temas na edição de 2017. Os visitantes terão à disposição uma gama de produtos e serviços que podem auxiliar transportadoras, caminhoneiros, empresas de logística entre outros. A 21ª edição da FENATRAN acontece de 16 a 20 de outubro, no São Paulo Expo, sendo organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado.

Segundo dados do Ministério dos Transportes, o Brasil tem 1,7 milhão de quilômetros de rodovias, sendo que: 61% do transporte de cargas realizado são realizados pelo modal rodoviário, seguido pelo ferroviário, com 20%. O número total de veículos de carga no país chega a pouco mais de 1,7 milhão, deste total cerca de 1 milhão são de empresas transportadoras. Os demais são de autônomos ou de cooperativas, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A Autotrac presente na FENATRAN apresentará ferramentas de controle de frotas como o Supervisor Jornada, que auxilia o transportador a gerenciar o tempo de condução e a jornada de trabalho do motorista, e a Telemetria, que permite o controle eletrônico das condições de uso do veículo, colaborando para a redução dos custos de operação e manutenção, além de ajudar a prevenir acidentes. “A participação da Autotrac na FENATRAN já é tradição no mercado. Procuramos oferecer um espaço em que o visitante possa conhecer e vivenciar um pouco das diversas vantagens que a nossa tecnologia oferece”, afirma Márcio Toscano, diretor Comercial.

Estar prevenido contra incidentes que podem ser comuns nas estradas requer um gerenciamento de riscos adequado à realidade das empresas. A NTC & Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística) define o gerenciamento de risco como “a adoção de um conjunto de recursos (humanos, tecnológicos, etc.) e processos de gestão preventivos que visam evitar ou minimizar os efeitos de perdas ou danos que possam ocorrer no transporte de mercadorias, desde a origem até o destino da carga, garantindo que o produto esteja no local desejado, dentro do prazo previsto e de acordo com sua conformidade”.

Para a Sascar, empresa do grupo Michelin, especializada em gestão de frotas, esse desafio da mobilidade brasileira por meio de rodovias, que sofre com a falta de manutenção seja relacionados à pavimentação ou mesmo de sinalização, faz ainda colocar seu olhar em outro problema que vai além do risco: o de acidentes. Hoje, o custo de um acidente para o transportador é 12 vezes maior que o roubo, e 90% dos acidentes são causados por falha humana.

Segundo Bruno Portnoi, diretor de Marketing da Sascar, “um acidente pode trazer grandes prejuízos para uma empresa: perda da carga, caminhão, vida do motorista e de terceiros, além dos danos à imagem da marca, fora o impacto ambiental se o veículo estiver transportando carga química, por exemplo. Nosso compromisso é ajudar o gestor a identificar e minimizar situações de risco que podem causar um acidente, atuando de maneira corretiva no comportamento do motorista na direção”. A Sascar possui um portfólio para atender as necessidades relacionadas à prevenção de acidentes, controle de custos, segurança e conservação da carga e do veículo, bem como de serviços que auxiliam a melhorar a pontualidade nas entregas e a produtividade, seja no segmento de frotas pesadas, leves, carretas, cargas e veículos fora de estrada, explicou Portnoi.

Por: Redação Na Boléia

Data: 03 de julho de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.