Dicas do Detran.SP para não ter a CNH suspensa

Data: 16 de maio de 2017

3-16052017Nem todos sabem, mas existem infrações de trânsito que podem causar a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Sabe quais são elas? Anote bem: exceder em mais de 50% o limite de velocidade na via, não prestar socorro à vítima de acidente de trânsito, pilotar motocicleta sem capacete, participar de racha e dirigir após o consumo de bebida alcoólica.

Quem faz o alerta é o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP). Segundo o órgão, essas estão entre as infrações que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) lista como gravíssimas e que, além de multa, acarretam ao motorista a abertura de um processo administrativo para a suspensão da CNH, mesmo que ele não tenha nenhum outro ponto.

“Para termos um trânsito melhor, é muito importante que os motoristas sejam prudentes. Algumas atitudes colocam em risco a segurança e geram, por si só, a suspensão da CNH. Outra forma de ter o direito de dirigir suspenso é ao somar 20 pontos no período de um ano”, ressalta Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

Também causam a suspensão da CNH fazer malabarismo ou se equilibrar em apenas uma roda da motocicleta, transportar criança menor de sete anos em motocicleta, usar veículo para demostrar ou exibir manobra perigosa, dirigir ameaçando pedestres que estejam atravessando a via ou os demais veículos e fazer ultrapassagem perigosa (entre veículos que transitam em sentidos opostos, em via de mão dupla).

Penalidades
Ao ser autuado por apresentar algum desses comportamentos, o período em que o condutor ficará impedido de dirigir pode variar de 2 a 8 meses e, no caso de reincidência em um ano, de 8 a 18 meses.

O histórico do motorista conta para a decisão do prazo total. As exceções são os casos de embriaguez ao volante, recusa ao teste do bafômetro e uso do veículo para, deliberadamente, interromper, restringir ou perturbar a circulação na via, cujo período de suspensão será sempre fixado em 12 meses.

O valor da multa, aplicada paralelamente à suspensão, varia de R$ 293,47 a R$ 5.869,40, dependendo da infração.

Confira na tabela abaixo a relação completa das infrações autossuspensivas, com os valores de multas de cada uma e a indicação de qual órgão é responsável pela fiscalização:

3tab-1-16052017

Por: Redação Na Boléia

Data: 16 de maio de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.